Ler como escritor? É possível ser leitor e compreender o pensamento do escritor?

Olá my dears, mein lieber! Como estão? 
No post de hoje eu gotaria de trazer uma discussão - das muitas - que surgiu na minha mente durante a leitura da obra de Francine Prose, Para Ler como um Escritor. 





 






Mini biografia

É uma romancista, contista, crítica e ensaísta norte americana. Nasceu em 1 de abril de 1947 e é professora de Literatura de Bard College.
(Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Francine_Prose)




Para ler e entender


Primeiramente, eu diria que Prose soube escrever com maestria, iniciando com uma introdução sobre sua própria caminhada como leitora e posteriormente como escritora, e depois através dessa experiência, mostrando que uma não existe sem a outra. Sim, a leitura é importante para a bagagem do escritor. 

Ela analisou de forma elucidativa desde os pequenos detalhes até os mais complexos, que constituem o corpo de um texto. E como o próprio nome diz, análise. E essa decomposição teve como objetivo revelar, ou mesmo enfatizar, que os escritores são meticulosos e cuidosos quando escolhem determinadas cenas, ações, atitudes, pensamentos ou palavras. Na literatura nada é por acaso. Pelo menos os autores experientes usam do pensamento crítico e passam muito tempo refazendo e refazendo, seu trabalho. Ou seja, um trabalho árduo e não de "inspiração".




(Minha tradução livre: "Como muitos, talvez todos os escritores, eu aprendi a escrever, escrevendo e, por exemplo, lendo livros.")



Além disso, através da escolha de palavras educadas, percebemos uma certa tristeza de a literatura não ser tratada de maneira artística, e sim como se houvessem fórmulas para o bom escrever. E isso, ela conta com muitas das suas vivências, erros e acertos que fizeram a leitora mais acurada que se tornou; além de apontar exemplos muito esclarecedores sobre as diversas formas de escrita.

Com momentos de pura análise de pequenos trechos de todo tipo de literatura, e inclusive de autores de diversas nacionalidades, algo admirável e enriquecedor, Francine nos apresenta  detalhes de sua carreira como professora, e como já dito, seus erros, justamente pelo ensino "errado" de literatura nas escolas, e o pior, até de universidades. Nos vemos sugados e nos identficamos com ela, que muitas vezes se desanimou pela pressa das leituras, a obrigação da leitura rápida, que nos persegue, infelizmente. E principalmente, o fantasma do escritor que nasceu escritor. Com rápidas pinceladas nesse tema e em outros, percebemos com a leitura de que não nascemos com esse talento inato, nós o desenvolvemos. 


Opinião

Bom, minha maneira de ler e ver o texto em si mudaram enormemente depois dessa leitura. Ela foi uma espécie de divisor de águas para mim. Porém, para ter uma bagagem maior nesse mundo vasto da literatura, eu precisarei ainda de muitas leituras, tanto de livros como esse, quanto de obras literárias. O tempo trabalhará minha criação de leitora crítica.

Discussão


E por que o título da postagem? 

Como comentado no início, surgiram na minha mente milhares de perguntas, dentre elas, essa de que ser leitor exclui a possibilidade de entender o escritor. Na minha opinião: não. Absolutamente não. Ao meu ver, com a experiência literária aumentada com o tempo, compreender o processo criativo torna-se necessário e por vezes, natural. Você começa a ver nuances que antes passavam despercebidas.
Ah, então é uma questão de tempo...
Sim e não. Sim porque com o tempo você adquire um conhecimento maior dos trabalhos literários. E não, porque você não adquirirá se se manter fechado a teorias literárias. E isso não vem somente de uma estudante de Letras, e sim, de alguém que busca entender o pensamento do escritor, e não apenas ler. E mesmo que eu seja escritora, ainda há muito por descobrir desse cosmo.

Não adianta criticar por criticar. O primordial é saber criticar com argumentos e conhecimento de causa.


E exatamente pela curiosidade e vontade de entender o mundo da escrita que eu recomendo a leitura desse livro incrível, enriquecedor e aberto a reflexões e discussões. Não é preciso desejar ser escritor, ou estudante da literatura para se aventurar nessa leitura. 

Boa leitura!

Comentários

Postagens mais visitadas